/ Blog da ClaimCompass

Tempo Mínimo de Conexão - direito a uma indemnização

Imaginemos que deseja reservar um voo de Nova Iorque para Roma, via Munique. Mas como não conhece o aeroporto de Munique, não faz ideia de como é e das distâncias e funcionamento do mesmo. Quanto tempo entre voos é necessário para poder apanhar um voo de conexão / voo de ligação? 30 minutos? 1 hora? 2 horas? E se decidir comprar dois bilhetes em separado por ser mais barato - um de Nova Iorque para Roma e outro de Roma para Munique?

Definição de Tempo Mínimo de Conexão (MCT)

Cada aeroporto estabelece a quantidade de tempo considerada necessária para efectuar a transferência entre voos. Essa quantidade de tempo varia dependendo de acordo com os seguintes factores: ser um voo nacional ou internacional; requisitos de imigração; necessitar ou não de trocar de terminal.
A ideia principal é a de que, em condições normais, e desde que o seu voo anterior não tenha sofrido um atraso, essa mesma quantidade de tempo é suficiente para efectuar a transferência e apanhar o voo de conexão. A isso se chama Tempo Mínimo de Conexão (MCT).

Se comprar um bilhete único, a companhia aérea não pode reservar voos com um MCT inferior ao do aeroporto em causa. O mesmo se aplica aos revendedores online, já que em princípio os seus sistemas não o permitem fazer. Voltando ao nosso exemplo, se o Aeroporto de Munique tem um tempo mínimo de conexão de 45m e se comprou um bilhete único, terá a garantia de ter pelo menos 45m entre os dois voos - caso contrário a sua reserva deve ser alterada ou em alternativa deverá ser reembolsado. É bom ter em atenção que, na maioria das vezes, quando compra um bilhete único, a sua bagagem é directamente encaminhada para o seu destino final.

No entanto, se comprar dois bilhetes separados - um de Nova Iorque para Munique e outro de Munique para Roma, o conceito de MCT praticamente não se aplica. Ou seja, ao aterrar em Munique, terá que recolher a sua bagagem, passar pela imigração / alfândega e deixar a zona de trânsito internacional. Em seguida, terá que encontrar o seu balcão de check-in, registar as suas malas, passar pelo controlo de segurança e pelo controlo de passaportes e deslocar-se até ao portão de embarque. Como é óbvio, isso exigirá muito mais tempo do que o MCT e é da sua responsabilidade certificar-se de que tem tempo para efectuar tudo o acima descrito. A regra de ouro neste caso é permitir um mínimo de 3 horas entre voos.

MCT e o direito a uma indemnização

O facto de comprar um bilhete único ou dois bilhetes em separado tem um impacto decisivo sobre o seu direito a reclamar uma compensação se o seu voo sofrer um atraso, for cancelado ou se encontrar sobrelotado. Se ambos os voos constituírem um único bilhete, não terá que se preocupar. Em termos práticos, se o seu voo de Nova Iorque para Munique se atrasar, causando que o seu tempo de conexão seja menor que o MCT (ou seja, menos de 45min) e como resultado disso perder o voo de conexão, que por sua vez fará com que chegue a Roma com três ou mais horas de atraso em relação ao inicialmente programado - terá direito a uma compensação (neste caso de 600€), mesmo se o voo de Nova Iorque tiver sofrido um atraso inferior a três horas e o seu voo de conexão original tiver partido à hora inicialmente prevista. Contudo, independentemente do atraso no seu primeiro voo, se o tempo de conexão respeitar o MCT, é responsável por apanhar o voo de conexão. Aqui pode encontrar mais informações sobre o seu direito a uma indemnização.

O cenário é muito diferente se optar por reservar dois bilhetes em separado. Independentemente de quanto tempo lhe perimitirem entre os dois voos, se acabar por perder o seu voo de conexão devido a um atraso no voo anterior, será considerado como uma "não comparência" e não terá direito a receber uma compensação. Em tal caso, adquirir um seguro de viagem poderá ser uma boa ideia, mas acima de tudo - não efectue o check-in de nenhuma mala!

A maioria dos principais aeroportos indica o seu MCT nos respectivos websites. Se não for o caso, contacte-os directamente.